domingo, 21 de outubro de 2012

Como combater à corrupção e o roubo do dinheiro público no Brasil?


No Brasil roubar o dinheiro da saúde, educação, segurança... não é crime. A industria da corrupção movimenta cifras enormes nos três poderes: executivo, legislativo e judiciário. Quem daqueles que trabalham em órgão público e ainda não recebeu ou foi ofertado (presentiado) vantagens por agilizar o serviço à alguém?
Muitos atualmente estão focados no caso mensalão, mas será se os corruptos de ontem foram punidos? Veja o que diz a matéria do jornal “A Tarde” de 21/10/2012: “Apenas 632 pessoas (0,12% de uma população carcerária de 514 mil presos), segundo o último levantamento do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), estavam presas em dezembro de 2011 porque agiram contra a administração pública, seja corrompendo agentes do Estado ou valendo-se do cargo de servidor para achacar contribuintes. As prisões estritamente ligadas à corrupção, entretanto, podem ser em número ainda menor. [...] os corruptos estão encarcerados porque também mataram ou formaram bando armado, prática associada às milícias e aos bandidos infiltrados na polícia. [...] em São Paulo, de acordo com a Secretaria Estadual de Assuntos Penitenciários, nenhum dos 164.633 hoje detentos está na cadeia devido a condenações pelos artigos 333 e 317 do Código Penal. No Rio, as estatísticas do Depen indicam que não há presos por corrupção passiva. Já 123 corruptores (corrupção ativa) estavam presos no fim do ano passado (será se não seriam peixes pequenos!). O direito brasileiro, afirmam promotores, juristas e magistrados, consagrou que o corrupto não oferece elevado risco à sociedade (pasme!). De modo geral, a pena de reclusão é revertida em pena privativa de direitos, como prestação de serviço à comunidade (Imagine! Não trabalhou enquanto autoridade será bem feitor como criminoso), perda de cargo público ou mesmo de mandato eletivo. [...] aproximadamente 70 mil pessoas cumprem pena no país por furto (as vezes por coisas banais) [...]. Para cada preso por corrupção no país, há 100 encarcerados  por subtração de coisas alheias [...].”
Muitos estão achando que condenando os articuladores do mensalão irá resolver a corrupção no Brasil. Mas quem foi punido por mesada nos governos dos estados do Brasil? Quantos foram punidos com os mensalinhos nas prefeituras brasileiras? Ninguém! Então, por que culpar os réus do mensalão como se fosse culpados por toda a corrupção existente no Brasil? A punição de poucos não resolverá a epidemia crônica e histórica que predomina no caráter de muitos brasileiros.
No lugar da condenação por que não se discute a devolução do dobro da quantia roubada para escolas e hospitais, prisão perpétua para corrupto e inelegibilidade vitalícia como soluções? Porque é mais fácil enganar a população com o discurso de prisão para vender jornais, revistas e gerar audiência para programas de rádio e tv. Na verdade ninguém busca resolver o problema, mas amenizar para amanhã gerar mais lucros tanto para quem rouba o dinheiro dos impostos da população quanto para os meios de comunicação. Pois, todos sabem que sempre a punição de corrupto termina em banquetes custeados com o dinheiro que financia a produção do traficante, a falta de médico, a educação sem qualidade, o desemprego, o favelado, o medingo, a prostituta... Ordem e Progresso!
Diante de tanta mobilização social o corrupto continua sendo o ator de destaque no picadeiro da sociedade brasileira. Parabéns aos ladrões do dinheiro público! No Brasil o judiciário e a cadeia só servem para condenar o miserável - produzido pela corrupção - que rouba para matar a fome. Será se a corrupção não já corroeu a justiça brasileira? Viva o Brasil, mas não se inclui nessa vergonha o caráter dos cidadãos das étnias nativas, ainda existente no território nacional!
Share on :

0 comentários:

 
© Copyright O JACUÍPE 2016 - Some rights reserved | Powered by Admin.
Template Design by S.S. | Published by Borneo and Theme4all